Pulverização sem desperdício: sensor de luz identifica plantas daninhas para aplicar herbicidas

Um equipamento com sensor que identifica a clorofila das plantas promete economia de até 99% no consumo de herbicidas. Luzes vermelhas de alta intensidade localizam as ervas daninhas e a pulverização é feita somente na planta indesejada. “O produto chegou ao Brasil principalmente por causa dos problemas com a resistência ao glifosato”, conta o gerente comercial da Smart Sensing, Marcos Nascimbem Ferraz. Clique aqui e assista ao vídeo

Fotos: Divulgação.

Ferraz explica que onde o glifosato não foi suficiente para a limpeza da área (antes do plantio), é preciso fazer uma nova aplicação com produtos mais caros. Nestes casos, a economia de herbicida vai variar de acordo com a infestação de plantas daninhas, como o capim amargoso.

O equipamento Weedit vem da Holanda e já é utilizado em diversos países como Estados Unidos e Austrália. Até agora somente três máquinas estão em operação no Brasil: duas no Oeste Baiano e uma em Goiás.

A cada um metro da barra do pulverizador há um sensor que comanda cinco bicos pulverizadores. A barra com os sensores varia de 30 a 36 metros. O custo para adquirir o equipamento, mais a instalação, pode ser superior a R$ 600 mil. Valor que Ferraz afirma que pode ser recuperado em somente uma safra devido à economia de agroquímicos. Quanto maior a àrea cultivada, melhor seria o custo-benefício.

O produto pode ser usado durante o dia (mas a noite fica mais interessante pelo efeito da luz – veja fotos e vídeo). A velocidade máxima da aplicação é de 30 km/h. Por enquanto, o equipamento é indicado para lavouras de soja, milho e algodão. Mas a empresa planeja atender outros cultivos, como café e cana-de-açúcar. Já é possível usar o Weedit para a irrigação de plantação recém-implatada de eucalipto ou para a aplicação de outros produtos na lavoura.

Fotos: Divulgação.

Fonte.

Recommended Posts

Leave a Comment