Aluno de Agronomia da UFPR transforma TCC em microempresa de frutas secas

Na fase inicial Sidney processo 200 quilos de frutas por semana, mas a meta ´é chegar a 10 toneladas. Foto: Leonardo Bettinelli

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) apresentado por Sidney Grossko Júnior ao final da graduação em Agronomia na UFPR recebeu nota 10 da banca. Mas, ao apresentá-lo, o novo engenheiro agrônomo já estava olhando além da nota. Sidney, de 27 anos, fez do trabalho o projeto para a criação do próprio negócio – uma startup dedicada à produção de frutas secas, que já está em pleno funcionamento.

Ele conta que a empresa surgiu do sonho de empreender, ter o próprio negócio e de alguma maneira devolver à sociedade o conhecimento adquirido por ele na UFPR, além de atuar na profissão que escolheu. Tudo começou na disciplina de Tecnologia de Produtos Agrícolas, ministrada pelo professor Moacir Macarri Junior, Phd em Engenharia de Alimentos, que despertou no estudante a coragem para empreender e forneceu os primeiros conhecimentos sobre o assunto.

A produção de frutas secas é uma das alternativas para o aproveitamento da abundante produção brasileira. Beneficiado por seu clima variado – que abrange o tropical, subtropical e até temperado –, o país é recordista em produção agrícola e muitas vezes as safras não chegam a ser inteiramente comercializadas. A agroindústria de secagem de vegetais permite que as frutas sejam conservadas por longos períodos.

O recém formado engenheiro agrônomo conta que, antes de iniciar o negócio, testou comercialmente a produção de frutas secas e buscou chegar a um produto final de qualidade, além de experimentar, sistematizar as experiências e aprimorar o planejamento preliminar.

Hoje ele produz em pequena escala – cerca de 200 quilos de frutas in natura por semana, o que rende 20 quilos de frutas secas. Está estabelecendo uma rede de distribuidores e de fornecedores. “Quero ter o capital necessário para sair da garagem, onde hoje trabalho, e expandir a produção. A meta é implantar as instalação previstas no projeto do empreendimento agroindustrial, com capacidade de processamento de 10 toneladas de frutas por semana”, afirma Sidney. Ele prevê que dentro de seis meses o negócio começará a dar alguma rentabilidade.

“Importante salientar que para se iniciar um empreendimento é necessário ter foco. manter uma rotina de dedicação total à sua ideia e usar de todos os recursos à disposição para potencializar seu empreendimento. A dica principal é seguir o ciclo PDCA, que tem as seguintes etapas: Planejar, Fazer, Verificar e Agir. Planejar é essencial para o sucesso, buscando inovar e fazer diferente da concorrência”, conclui Sidney.

Por Cida Bacaycoa / Fonte

 

Recommended Posts

Leave a Comment