Fazendas brasileiras vem investindo em sistemas fotovoltaicos para irrigação

Iniciativa reduz conta de energia elétrica e uso de combustíveis fósseis no campo

A produção de energia limpa, mais precisamente, energia solar vem ganhando espaço em áreas importantes do país. Com o objetivo de diminuir custos na conta de energia elétrica e também fortalecer as iniciativas em prol do meio ambiente, o setor agropecuário brasileiro vem instalando painéis fotovoltaicos em várias fazendas do país.

Um exemplo é o estado de Goiás, o qual possui cerca de 270 sistemas de energia solar na zona rural. Muitos deles são utilizados na irrigação, economizando assim na energia utilizada para funcionar a bomba de água. No Piauí, as regiões agrícolas também vêm recebendo sistemas fotovoltaicos, os quais são utilizados em poços e favorecem a plantação de alimentos.

A comunidade piauiense, Canto da Vereda, por exemplo, recebeu apoio da prefeitura da região para a instalação de sistemas de irrigação solar, onde o objetivo passou a fortalecer o cultivo de milho, melancia, abóbora e hortaliças na comunidade. De acordo com os agricultores os sistemas contribuem tanto para a subsistência como também para a comercialização dos alimentos, gerando assim renda e emprego.

Já em Goiás a produção de energia solar contribui também para a produção de leite, pois abastece boa parte da demanda das fazendas. Foi no estado também que foi instalada a primeira usina de energia solar flutuante, a qual auxilia tanto no sistema de ordenha do leite quanto na fabricação de ração e conforto para os animais. Nela, de acordo com o produtor, foram investidos mais de 2 milhões de reais e a expectativa é que o investimento seja recuperado em até sete anos.

Segundo especialistas o uso de energia solar no meio rural reduz significativamente o uso de combustíveis fósseis, aumenta o valor da propriedade e fortalece o setor agrícola mais sustentável.

Fonte: Thayssen Carvalho – Portal Brasil Solar

Recommended Posts

Leave a Comment