Novas Tecnologias de Aproveitamento da Biomassa

A Brasil Biomassa e Energia Renovável é uma empresa de base tecnológica, atuando no setor energético com larga experiência em desenvolvimento de projetos, implantação, estruturação econômico-financeira e operação de aproveitamento da biomassa florestal, industrial, sucroenergética e agroindustrial para geração de energia na forma de co-geração e micro-geração de energia, torrefação da biomassa energética, pellets e briquetes.

Microgeração de energia. A geração distribuída é caracterizada pela instalação de geradores de pequeno porte, normalmente a partir de fontes renováveis ou a biomassa, localizados próximos aos centros de consumo de energia elétrica.  De forma geral, a presença de pequenos geradores próximos às cargas pode proporcionar diversos benefícios para o sistema elétrico, dentre os quais se destacam a postergação de investimentos em expansão nos sistemas de distribuição e transmissão; o baixo impacto ambiental; a melhoria do nível de tensão da rede no período de carga pesada e a diversificação da matriz energética. Trabalhamos com o desenvolvimento do sistema de compensação de Energia Elétrica, onde a empresa pode gerar sua própria energia elétrica.

Bioparque Biomassa Florestal. Bioparque Biomassa Florestal e Industrial tem por objetivo de ser uma fonte geradora de matéria-prima para o processamento de geração de energia (co-geração de energia, processo térmico) e para ser um pólo de desenvolvimento de negócios industriais sustentáveis como o bio combustível sólido, a biomassa florestal para geração de energia, woodchips e briquete e pellets.

1. Recolhimento dos Resíduos na Unidade Florestal e o Processamento por Cavaqueamento Industrial.

2. Sistema adequado de Transporte dos Resíduos Florestais ou da Biomassa Industrial.

3. Sistema de aproveitamento e de utilização dos resíduos florestais e industriais para o processo de co-geração de energia ou processamento industrial de pellets e briquetes.

Floresta Energética.O plantio de florestas comerciais, como eucalipto e pinus, garante renda extra para o produtor com balanço positivo na emissão de carbono. No Brasil, a projeção de plantio é otimista para os próximos anos, devido à demanda dos setores madeireiros, moveleiros, energéticos e de celulose. A expectativa do Ministério da Agricultura é aumentar a área de florestas, até 2020, de seis milhões de hectares para nove milhões de hectares. Isso poderá reduzir a emissão de oito milhões a dez milhões de toneladas de CO2 equivalentes, no decênio.

As plantações energéticas têm um grande potencial como fonte produtora de biomassa para geração de energia. As altas produtividades obtidas em plantações florestais (particularmente do gênero Eucalyptus) os custos de geração da eletricidade com madeira de reflorestamento podem ser minimizados, tornando o investimento mais atrativo.

Assim, aliado ao conceito de plantações energéticas, surge o conceito de plantios de curta rotação. Florestas com elevada produtividade e que são manejadas de forma sustentável, com vantagens competitivas, no cenário mundial. Em estudo do Embrapa conforme for o objetivo final do povoamento, devem ser tomadas importantes decisões como espaçamento inicial, regimes de desbastes e de podas e a idade para o corte final.

Os objetivos finais da madeira podem ser para produção de fibras ou biomassa, que requer toras de pequenas dimensões (indústrias de celulose e papel, chapas de partículas de madeira aglomerada, de fibras e similares) e para processamento mecânico, que requer toras de grandes dimensões (serrarias e laminadoras).

Briquete. O Briquete é uma lenha ecológica que é resultado do processo de secagem e prensagem dos mais diversos tipos de madeira e de resíduos florestais e industriais. É fabricado através do processo de compactação mecânica e não tem nenhum componente químico ou aglutinante no processo. Os briquetes são blocos cilíndricos ou poligonais de biomassa compactada com volumes geralmente variáveis entre 0,8 cm3 e 30 cm3 cada, e que podem substituir a lenha em instalações que utilizam esta como fonte energética (uso industrial). O processo pode ser dividido em quatro etapas: alimentação ou preparação; mistura; compressão e tratamento térmico. A briquetagem de biomassa é uma prática muito antiga e uma das diversas técnicas que em termos gerais são classificadas como tecnologia de compactação. O processo de briquetagem consiste na aplicação de pressão em uma massa de partículas dispersas com objetivo de torná-las um sólido geométrico compacto de alta densidade. O Wood Briquete é o combustível sólido mais limpo.  A combustão é muito mais eficiente e liberta muito menos fumaça que a lenha normal. Isto é devido ao baixo teor de umidade do briquete, resultado do tratamento industrial de compactação.

Torrefação da Biomassa Energética. A torrefação reduz os custos de utilização da biomassa nas usinas de co-geração de energia (evitam despesas de capital adicional de armazenamento e transporte e para o processamento de biomassa residual com alto teor de umidade e baixo poder calorífico). A torrefação é um tratamento térmico da biomassa que produz um combustível com melhores características energéticas. Pela torrefação ocorre um aumento energético da biomassa gerando uma economia de transporte e armazenamento bem como uma redução na umidade do produto final para menos de 1,5% com um poder energético próximo ao carvão.  Por causa de seu baixo teor de umidade (abaixo de 1,5%) os custos de transporte (rodoviário, ferroviário e marítimo) tem um custo menor. Biomassa (pellets) torrificada tem elevado poder energético e um preço mais promissor no mercado (venda como um combustível energético).

O aproveitamento da biomassa florestal e industrial, como fonte de energia renovável, pode revelar-se numa oportunidade de valorização do mundo rural, com melhoria da gestão das explorações, na criação de empreendimentos energéticos com o uso dos resíduos florestais e industriais tendo em vista o desenvolvimento de um cluster ligado às energias renováveis.   A energia proveniente da biomassa, apresenta um conjunto importante de vantagens de natureza tão diversa como a redução da emissão de gases com efeito de estufa, o aumento da diversidade de oferta de energia, a produção de energia sustentável a longo prazo, a criação de oportunidades de emprego, o desenvolvimento econômico local e a diminuição das importações de combustíveis fósseis convencionais. Os produtores de energia e calor (centrais termoelétricas e de biomassa e as indústrias com caldeira) no Brasil e no exterior tem um grande interesse na utilização da biomassa como uma fonte de energia (substituição dos combustíveis fósseis). Na Europa é utilizada para a queima industrial com o carvão numa proporção de 50% á 80%. Pela torrefação ocorre um aumento energético da biomassa gerando uma economia de transporte e armazenamento bem como uma redução na umidade do produto menos de 1,5%.

Esta importante tecnologia está sendo implantada na Alemanha e França e agora no Brasil. O objetivo fundamental da torrefação é concentrar a energia da biomassa em um produto formado em curto tempo, baixas taxas de aquecimento e temperaturas moderadas, permitindo reter os voláteis de maior poder calorífico no próprio produto.

Pellets. A principal razão para o desenvolvimento da unidade industrial de produção de pellets é o forte aumento da demanda de energia térmica e de aquecimento que o mundo vai enfrentar nos próximos anos.  O Pellet é um combustível sólido de granulado de resíduos de madeira prensado, proveniente de desperdícios de madeira.   O mercado oferece várias tipologias de pellet com características que variam conforme os tipos de madeiras a serem utilizado.  São partículas de resíduos agrícolas ou agro-florestais compactados sob a forma de um pequeno cilindro.

Pellets é uma fonte de energia renovável, limpa e eficiente, resultando em um combustível sólido a partir de biomassa florestal e de resíduos gerados no processamento da madeira, permitindo uma combustão com pouca fumaça, e liberando menos monóxido e dióxido de carbono do que qualquer combustível fóssil.

 

Fonte: https://www.linkedin.com/pulse/novas-tecnologias-de-aproveitamento-da-biomassa-celso-oliveira-1/?trackingId=7Yqah6wOU%2BXXGR6fH5rWPQ%3D%3D

Recommended Posts

Leave a Comment