Exportações do setor florestal registram crescimento entre janeiro e agosto

Destaque foi do segmento de painéis de madeira, que registrou alta de 65,6% enquanto celulose e papel subiram 13,6% e 5%, respectivamente, na comparação com 2015.

 

57edae709e8ae30780ad7005dc5ac24453c934c1d213c

 

A queda no consumo interno fez com que as indústrias do setor de árvores plantadas buscassem o mercado externo para escoar a produção e manter o crescimento no ano. Na comparação do acumulado de janeiro a agosto de 2016 com o mesmo período ano passado, o volume de exportação de celulose superou a marca de 8,4 milhões de toneladas (+13,6%), o de painéis de madeiras atingiu a marca de 644 mil metros cúbicos (+65,6%) e o de papel foi acima de 1,4 milhões de toneladas (+5,0%).

O cenário positivo para exportação contribuiu para que o segmento de celulose mantivesse seu crescimento no acumulado do ano (janeiro-agosto), com 12.254 mil toneladas produzidas (+7,7%) e o de papel sustentasse o desempenho do mesmo período de 2015, com 6.897 mil toneladas.

No mercado de celulose, a China foi o país com a maior contribuição para o crescimento da receita de exportação até agosto, com aproximadamente US$ 1,35 bilhão (+19%) e 37% de participação. Para o setor de painéis de madeira, o continente americano continua sendo o mais atraente. A América Latina responde por uma fatia de 53,5%, com US$ 83 milhões e a América do Norte por 25,2%, com US$ 39 milhões. O segmento de papel também continua focando suas vendas externas para a América Latina que deteve 58,0% das exportações, com US$ 725 milhões, seguido pela Europa, com 12,2%, equivalentes a US$ 153 milhões, e América do Norte com 10,1%, ficando na terceira posição com US$ 126 milhões.

“O Brasil é destaque no cenário mundial de produtos provenientes de árvores plantadas. Temos um parque industrial moderno, com a melhor engenharia genética e maior produtividade florestal por hectare. O setor entrega produtos sustentáveis de altíssima qualidade, fator determinante para a conquista do mercado externo”, comenta Elizabeth de Carvalhaes, presidente-executiva da Ibá (Indústria Brasileira de Árvores).

Balança Comercial – A indústria Brasileira de Árvores cresceu a sua participação nas exportações brasileiras, saltando de 3,9% entre janeiro e agosto de 2015 para 4,1% no mesmo período deste ano, atingindo um saldo positivo de US$ 4,4 bilhões (+6,7%). A celulose contribuiu positivamente com US$ 3,4 bilhões no saldo (+3,5%), o papel com US$ 769 milhões (+19,4%) e os painéis de madeira com US$ 152 milhões (+25,6%).

Vendas Domésticas – De janeiro e agosto de 2016, as vendas internas de painéis de madeira atingiram 4,19 milhões m3 (-4,4%) e no segmento de papel, o mercado doméstico chegou a consumir 3,55 milhões de toneladas (-0,4%).

SOBRE A IBÁ

A Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) é a associação responsável pela representação institucional da cadeia produtiva de árvores plantadas, do campo à indústria, junto a seus principais públicos de interesse. Lançada em abril de 2014, representa 60 empresas e nove entidades estaduais de produtos originários do cultivo de árvores plantadas – painéis de madeira, pisos laminados, celulose, papel, florestas energéticas e biomassa -, além dos produtores independentes de árvores plantadas e investidores institucionais.

 

Fonte: Painel Florestal

Recommended Posts

Leave a Comment