Etanol de Soja: 5 perguntas sobre o futuro combustível do seu carro

Gigante do setor de processamento de grãos está investindo pesado na produção em larga escala do novíssimo combustível

Os investimentos da Caramuru para produzir em larga escala o combustível à base da oleaginosa chegarão a R$ 115 milhões.

 

Recentemente, a Caramuru – uma das gigantes nacionais no processamento de grãos – anunciou que vai investir pesado na fabricação de etanol de soja. 

Sim, poucas semanas depois da primeira usina que trabalha exclusivamente com etanol de milho começar a operar, veio a notícia de que os investimentos da Caramuru para produzir em larga escala o combustível à base da oleaginosa chegarão a R$ 115 milhões. O recurso será aplicado para ampliar o complexo industrial da empresa em Sorriso (MT).

O Agronegócio Gazeta do Povo preparou uma lista especial com as principais curiosidades sobre o novíssimo combustível, que promete chacoalhar o mercado.

Como o etanol de soja pode ser usado?

O etanol de soja que será fabricado pela Caramuru está na classe dos etanóis hidratados, ou seja, os que são vendidos diretamente na bomba do posto de combustível. Além disso, o álcool poderá ser usado como matéria-prima na indústria, na fabricação de perfumes, materiais de limpeza, solventes e tintas.

Serve para qual tipo de veículo?

Como é um etanol hidratado, o combustível feito a partir da soja serve para todos os tipos de veículos que, hoje, já rodam com o etanol convencional, seja puro ou misturado com a gasolina em carros flex. É importante deixar claro que não se trata do etanol anidro, aquele que é fabricado com cana-de-açúcar e misturado à gasolina nas refinarias.

Quanto vai custar?

De acordo com pesquisadores da Embrapa Meio Ambiente, consultados pelo Agronegócio Gazeta do Povo, por se tratar de uma tecnologia recente, não existe um levantamento dos impactos que o etanol de soja irá trazer ao mercado. A Caramuru informou também que não possui uma estimativa se o seu combustível será mais barato ou mais caro que os concorrentes. Por enquanto, segundo a própria Caramuru, a cana-de-açúcar ainda é o produto mais viável em grande escala.

Quando vai estar disponível?

A ampliação do complexo industrial da Caramuru deve ficar pronta em até dois anos, quando a unidade terá capacidade anual avaliada em 6,8 milhões de litros de etanol hidratado. Como a tecnologia foi desenvolvida por um centro de pesquisas independente, outras empresas podem solicitar a licença para a fabricação, o que poderia alterar os prazos. Por enquanto, conforme o laboratório que desenvolveu as pesquisas, apenas a Caramuru obteve a licença. Para efeitos de comparação, o Brasil produziu na safra 2016/17, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), 16.734,68 milhões de litros de etanol hidratado com cana-de-açúcar.

Por que investir em etanol de soja se já existe o álcool cana-de-açúcar e mesmo de milho?

De acordo com a Caramuru, o investimento se justifica pela maior oportunidade de negócios para os agricultores da região (Mato Grosso é o maior produtor de soja do país, com 30 milhões de toneladas), que terão oportunidade de agregar valor ao produto. Como a empresa trabalha com a industrialização de óleo e outros derivados da soja, o etanol é um subproduto a mais que, agora, pode ser extraído da oleaginosa, sem custos adicionais, otimizando os processos que já existem.

Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/agronegocio/etanol-de-soja-5-perguntas-sobre-o-futuro-combustivel-do-seu-carro-3cba9qv2mdes5rgspn6smx1vs?utm_source=facebook&utm_medium=midia-social&utm_campaign=agronegocio

Recommended Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search