Sustentabilidade: Instituto da UFPR produz combustíveis com reaproveitamento de resíduos agroindustriais

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) teve três projetos aprovados no edital de apoio à infraestrutura de pesquisa em áreas temáticas do Fundo de Infraestrutura (CT-Infra), da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), em dezembro. Ao todo, o edital contempla cinco áreas: Biotecnologia, Ciências Biomédicas, Engenharias, Ciências Sociais e Nanotecnologia. Confira uma série de matérias sobre os projetos submetidos pela Universidade.

O Instituto de Inovação Científica e Tecnológica em Energias Renováveis (Inciten) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) visa unir programas de pós-graduação e seus laboratórios para produzir pesquisas interdisciplinares na área de energias renováveis. Algumas das linhas de atuação envolvem a pesquisa de materiais com melhor rendimento para a produção de energia fotovoltaica e o aproveitamento de resíduos agroindustriais para produzir combustíveis.

De acordo com o vice-coordenador do Instituto, o professor de Engenharia Química Marcos Corazza, a sustentabilidade é o denominador comum nos projetos desenvolvidos pelo Inciten. “Desenvolver tecnologias nacionais que promovam uma indústria competitiva voltada ao aproveitamento integral de resíduos agroindustriais e com base sólida em critérios de sustentabilidade é o nosso objetivo”, completa.

 

O coordenador do Instituto, Luiz Pereira Ramos, mostra um dos equipamentos adquiridos pelo laboratório de Química no edital CT-Infra. O fermentador é usado para, por exemplo, produzir etanol a partir de resíduos agroindustriais, como o bagaço da cana. Foto: Nicolle Schumacher/Sucom-UFPR

 

O Instituto não conta com um espaço físico definido, mas por meio da união de programas de pós-graduação conseguiu obter equipamentos que estão espalhados pelos laboratórios dos diferentes cursos. Entre os programas de pós-graduação estão Química, Engenharia Química, Física, Engenharia Elétrica, Engenharia e Ciências dos Materiais, Bioenergia, Engenharia Mecânica e Tecnologia em Biocombustíveis.

O projeto opera desde 2013, ano em que foi contemplado no edital de apoio à infraestrutura e pesquisa do Fundo de Infraestrutura (CT-Infra), da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep). O Instituto também foi contemplado no edital de 2014 – no mais recente, em 2018, não houve recursos aprovados. A área de submissão foi Engenharias.

Etanol a partir da cana

A principal linha de pesquisa do Inciten, dentro dos laboratórios do departamento de Química, trata de pesquisas voltadas ao uso de recursos renováveis provenientes de resíduos agrícolas e agroindustriais, como bagaço e palha de cana, para produção de etanol celulósico.

“É possível aumentar a produção de etanol a partir da cana se ao invés de utilizar apenas o caldo, utilizar o bagaço e as palhas da cana, ou seja, usar a planta inteira”, explica o professor e coordenador do Instituto, Luiz Pereira Ramos, do departamento de Química da UFPR. De acordo com o professor, um melhor aproveitamento da planta permitiria a diminuição da quantidade de resíduos produzidos, que podem se transformar em outros produtos dentro de biorrefinarias.

Pesquisas premiadas

As pesquisas na área do etanol celulósico já renderam prêmios para a equipe de Química do Inciten. Em 2014, o Instituto conquistou o Prêmio Petrobras de Tecnologia, destinado a incentivar e coroar pesquisas de graduação, mestrado e doutorado. O trabalho da mestranda Larissa da Silva demonstrou a capacidade de aumentar em 50% a produção de etanol a partir de subprodutos agroindustriais, como o próprio bagaço da cana.

Confira a matéria completa

 

Fonte: http://www.ufpr.br/portalufpr/noticias/sustentabilidade-instituto-da-ufpr-produz-combustiveis-com-reaproveitamento-de-residuos-agroindustriais/

Recent Posts

Leave a Comment