Pesquisa do IBGE coloca Ribas do Rio Pardo, no Mato Grosso do Sul, como um destaque na produção de eucalipto

madeira

Colheita de madeira de eucalipto em Ribas do Rio Pardo, em Mato Grosso do Sul

A área, situada entre os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, passou por um processo de regeneração da floresta nativa

Pesquisa de Extração Vegetal e Silvicultura (Pevs), elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que a área com florestas plantadas em Mato Grosso do Sul saltou de 892 mil hectares, em 2014, para 926,7 mil hectares no ano passado, resultando em uma expansão de 3,6%, em 12 meses.

A nota técnica do IBGE diz, ainda, que esse aumento foi detectado tanto na plantação de eucalipto, quanto na de pinus. A área de plantação de eucalipto, por exemplo, passou de 886,3 mil para 921,4 mil hectares em um ano. Já a plantação de pinus estabilizou-se em 5,3 mil hectares.

Em relação à produção de celulose a partir da madeira em tora, houve uma variação positiva de 6,7 % em todo o país, segundo dados do IBGE. Mato Grosso do Sul produz 9,9 milhões de m³ de madeira em tora, gerando um valor total de R$ 606,1 milhões. Já na madeira destinada à produção de celulose, o Estado fecha o ano com 9,4 milhões de m³.

Entre as cidades que lideram a produção de eucalipto no país estão Três Lagoas e Ribas do Rio Pardo. Em Três lagoas, por exemplo, há duas fábricas de celulose, que contam com um maciço florestal de 620 mil hectares. Já Ribas do Rio Pardo conta com 200,8 mil hectares de floresta, dos quais 196 mil hectares destinam-se à plantação de eucalipto e outros 4,87 mil hectares referem-se ao pinus.

FONTE: PAINEL FLORESTAl

Recommended Posts

Leave a Comment