Klabin compra 12,5% de startup voltada à celulose nanocristalina

Segundo a companhia, a compra fortalece a frente de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D+I) da Klabin

9.

Klabin diz que seu objetivo é fazer uso da celulose nanocristalina (CNC) na criação de papéis e embalagens ainda mais resistentes (Marcelo Min/Divulgação)

Klabin anunciou nesta quarta-feira, 7, a aquisição de 12,5% da startup israelense Melodea Bio Based Solutions, de tecnologia de extração de celulose nanocristalina (CNC), produzida 100% a partir de fontes renováveis, por US$ 2,5 milhões.

Segundo a companhia, a compra fortalece a frente de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D+I) da Klabin, que está focada na construção de soluções que visam o uso responsável, eficiente e sustentável dos recursos naturais.

A Klabin diz que seu objetivo é fazer uso da celulose nanocristalina (CNC) na criação de papéis e embalagens ainda mais resistentes, 100% recicláveis, além de potencializar oportunidades para novos negócios em produtos de base florestal.

“A capacidade de adoção da base tecnológica de CNC da Melodea é altíssima, com aplicações potenciais em diversos setores. A CNC, em uma combinação de propriedades como alta cristalinidade, capacidade de formar filmes e estruturas densas e de alta coesão, é uma rota inovadora para o desenvolvimento de barreiras renováveis e sustentáveis em papéis e embalagens, proporcionando mais resistência em relação à penetração de ar, água, vapores e óleos, entre outros; é uma tecnologia com menor impacto ambiental”, afirma o diretor de Tecnologia e Unidade de Celulose da Klabin, Francisco Razzolini.

“Temos uma notável sinergia com os compromissos de inovação e desenvolvimento sustentável da Klabin e nossa tecnologia contribuirá para incrementar a sua liderança de mercado, com o lançamento de uma nova geração de produtos industriais íntegros e renováveis, baseados em CNC”, acrescenta o CEO da Melodea, Shaul Lapidot.

A Klabin informa que, nos últimos três anos, aportou R$ 70 milhões para completar a integração das frentes de pesquisa e desenvolvimento das áreas florestal e industrial.

“Em junho de 2017, a Klabin inaugurou um Centro de Tecnologia, em Telêmaco Borba (PR), que busca antecipar tendências e criar novas tecnologias e aplicações sustentáveis com laboratórios capazes de produzir uma gama diversa de produtos de base florestal e realizar simulações das linhas de produção das fábricas, o Centro busca antecipar tendências e criar novas tecnologias e aplicações sustentáveis”, diz a empresa em nota.

Fonte: Exame

Recommended Posts

Leave a Comment