Escola Agronômica do Paraná completa 100 anos

Comemoração dos 100 anos da Escola Agronômica do Paraná (fotos Marcos Solivan)

Uma solenidade com diversas homenagens marcou na noite do dia 5 de abril deste ano o centenário da Escola Agronômica do Paraná.  A escola foi criada para abrigar o curso de Agronomia da Universidade do Paraná, surgido em 1915, e desde 1918 é responsável pelas turmas formadas na UFPR.  A cerimônia aconteceu no anfiteatro do bloco didático do Setor de Ciências Agrárias e contou com a presença do reitor Ricardo Marcelo Fonseca, da vice-reitora Graciela Inês Bolzon de Muniz, do diretor do Setor de Ciências Agrárias, professor Amadeu Bona Filho, do coordenador do curso de Agronomia, Luiz Antonio Lucchesi, do coordenador da Cãmara Especializada em Agronomia do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná, Almir Antonio Gnoatto, do presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná, Luiz Antonio de Siqueira Jr. e  de diversas autoridades universitárias.

O reitor Ricardo Marcelo destacou em sua fala a importância de preservar a memória da instituição. “A UFPR foi responsável pela expansão do Estado e o curso de Agronomia teve um papel fundamental nisso”.  Já o diretor Amadeu Bona Filho lembrou que a universidade é feita de pessoas e que essas devem ser lembradas e valorizadas.

Homenagens durante o evento

O ponto alto do evento foram as homenagens, que contaram com descendentes dos fundadores e personalidades importantes na história da Escola Agronômica. Familiares receberam as homenagens em nome de Lysimaco Ferreira da Costa, fundador da escola; Alfredo Romário Martins, deputado que apresentou e fez aprovar a Lei 1788 que criou a Escola Agronômica em 5 de abril de 1918; e Adolar de Hegreville Hintz, primeiro agrônomo a lecionar na Escola.

Também foram homenageados Lycio Grein de Castro Vellozo, primeiro diretor da Escola Nacional de Florestas e da Escola de Agronomia e Veterinária, que hoje dá nome ao Centro Acadêmico de Agronomia da UFPR; e o professor Luiz Doni Filho, autor do livro “História da Escola Agronômica do Paraná 1918-1993 – Editora UFPR 1995”.

Familiares receberam as homenagens em nome dos fundadores

 

Mais homenageados:

Luiz Carlos do Nascimento Tourinho, representando os ex-diretores do Setor de Ciências Agrárias, professor Fukuo Morimoto, representando os ex-coordenadores do curso de Agronomia; Almira Mariano de Oliveira, representando os servidores técnico-administrativos do setor de Ciências Agrárias; José Alves Pereira, o popular Baiano, representando a comunidade do Setor; professor Flávio Zanette, como professor emérito; José Quirino dos Santos, representando o Departamento de Zootecnia; professor Juarez Gabardo, representando o Departamento de Genética; professora Marlene de Almeida, representando o departamento de Medicina Veterinária; professor Miguel Antonio Loyola da Rocha, representando o departamento de Fitotecnia e Fitossanitarismo, professor Nobor Imaguire, representando o departamento de Botânica; professor Valmiqui da Costa Lima Neto, representando o Departamento de Solos e Engenharia Agrícola, e Orontes Pires, fundador da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná, hoje Federação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná.

A festa contou com a apresentação de um grupo formado por alunos do curso de Música da UFPR. Ao final do evento, foi descerrada uma placa comemorativa alusiva ao centenário da Escola Agronômica.

A programação de comemorações continua ao longo de 2018, com diversas atividades. Uma delas serão o 40º Ciclo de Atualização em Ciências Agrárias – Especial Centenário, que vai discutir o papel dos engenheiros agrônomos no desenvolvimento do Brasil. Será de 14 a 18 de maio.

Auditório estava lotado para a comemoração

 História

O livro “História da Escola Agronômica do Paraná – 1918-1993”, escrito pelo professor Luiz Doni Filho e lançado pela Editora UFPR em 1995, faz um retrospecto dos eventos mais importantes na história da Escola Agronômica.  O autor explica que o curso de Agronomia foi  fundado na Universidade do Paraná em fevereiro de 1915, tendo recebido inicialmente nove alunos. Na época, através de uma mudança na lei que dividiu a universidade em três faculdades (Direito, Engenharia e Medicina), o curso de Agronomia foi incluído na faculdade de Engenharia.  Porém, em 1918, esse curso teve que ser extinto por força de uma legislação específica de escolas politécnicas, que envolvia os cursos da área agronômica. Houve tempo, entretanto, para formar a primeira turma de cinco agrônomos.

Setor ganhou uma placa comemorativa ao centenário

Com o cancelamento do curso vinculado à faculdade de Engenharia, houve um movimento de dois professores influentes: Lysimaco Ferreira da Costa e Adolar de Hegreville Hintz, juntamente com o então deputado estadual Romário Martins. Por iniciativa dos três, foi aprovado o projeto para criação da Escola Agronômica do Paraná, em sessão na assembléia legislativa paranaense em 5 de abril de 1918. O curso compreendia três anos e o diploma oferecido era de Agrônomo. Os que de especializassem durante mais um ano poderiam receber o diploma de Engenheiro Agrônomo.

Hoje o curso de graduação em Agronomia recebe 132 calouros ao ano, além de alunos oriundos de outros cursos e instituições, através de mobilidade acadêmica e também refugiados. Atualmente são 669 alunos matriculados. Desde sua fundação, o curso formou 4.610 engenheiros agrônomos.

A internacionalização é uma das características desta graduação, através de inúmeros convênios mantidos pela UFPR com instituições estrangeiras. Algumas das mais ativas na graduação em Agronomia são com a Ohio State University (EUA), Montpellier SupAgro (França) e com as universidades latino-americanas de Grupo Montevideo (AUGM).

Fonte: Portal UFPR

Recommended Posts

Leave a Comment