Biomassa geradora de qualidade de vida

Um fogão movido a biomassa que melhora não só a qualidade de vida de comunidades africanas, com também a qualidade do meio ambiente.

Gaseificador utilizado por famílias em Gana / Foto: Embrapa.

A alternativa é menos poluente do que o gyapa, fogareiro utilizado no país que utiliza carvão das florestas nativas. Também contorna o problema da escassez de combustíveis, pois pode funcionar com biomassa residual dos orgânicos locais, como lenha, casca de arroz, sabugo de milho, entre outras opções. Durante a queima dos combustíveis, o gaseificador ainda produz um condicionador de solo – extremamente importante para atividades agrícolas.“A produção do biochar é o grande diferencial desse projeto. Com esse material, é possível potencializar algumas características do solo como: maior retenção de água, aumento do teor de carbono, manutenção da fertilidade e redução da acidez”, afirmou Claudia Maia, da Embrapa Florestas.

Quanto aos benefícios sociais, este gaseificador possui uma influência direta na saúde das comunidades. Além de não inalarem mais a fumaça gerada pelo carvão, já não precisam mais cozinharem agachados.

“Na próxima etapa do projeto, o objetivo é inserir o gaseificador em um sistema sustentável, com hortas orgânicas e conceitos de alimentação saudável e geração de resíduos zero”, explica Maia.

O projeto está sendo desenvolvido por pesquisadores da Embrapa Florestas (PR) com a Universidade de Energia e Recursos Naturais, de Sunyane – Gana. Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das comunidades do país, também há possibilidade de implantação no Brasil. Gilbert Ayine Akolgo, professor da Universidade de Gana e coordenador do projeto,  afirmou que o próximo passo é encontrar parcerias que viabilizem a produção em larga escala.

Recommended Posts

Leave a Comment