Anéis de crescimento: o álbum de fotografias de uma árvore

Desde a Grécia Antiga já se conhecia os anéis de crescimento das árvores e algumas ideias eram discutidas sobre a sua existência. Mas quem realmente deu a primeira indicação correta sobre o que significavam estes anéis foi Leonardo da Vinci, que além de pintor, inventor, filósofo, também se aventurava pela botânica.

Há muito tempo, o italiano já havia proposto que os anéis indicavam a idade das árvores e também que a espessura de cada anel estava relacionada com a disponibilidade durante a história de vida do vegetal.

Mesmo sem saber que aqueles anéis eram formados por células, a afirmação está totalmente correta. Atualmente sabemos que estes anéis são formados pelas células do tecido de transporte da planta, mais precisamente o xilema.

O xilema é um tecido muito importante para as plantas vasculares. Através dele a água e sais minerais são transportados da raiz para o resto da planta. As células responsáveis por este transporte são células mortas e com a parede engrossada (lignificada), as traqueídes e os elementos de vaso.

Durante os períodos de maior disponibilidade de água, estas células se apresentam com um calibre maior, a fim de transportar a maior quantidade de água absorvida pelas raízes. Já em períodos secos, estas células ficam mais compactas. Ou seja, o que estimula o crescimento destas células é a quantidade de água a que a planta está disponível.

E isso nós podemos ver nos anéis de crescimento. As áreas mais claras correspondem ao lenho inicial, ou o xilema que se desenvolve durante as épocas do ano mais úmidas. As áreas mais escuras são as regiões mais compactas do xilema, que se desenvolvem nas épocas secas.

Claro, isto fica mais evidente em árvores de clima temperado onde há uma divisão clara das estações do ano, sendo possível contar cada faixa de crescimento como um ano de vida do vegetal. Porém, isto não é uma regra. Plantas de clima tropical podem produzir mais de um anel por ano.

O estudo dos anéis de crescimento, mais do que contar a idade das árvores, é muito importante para as pesquisas sobre a história do clima no planeta. Uma das áreas envolvidas nestes estudos é a Dendrologia, que investiga os anéis de crescimento para indicar a situação de disponibilidade de água ao longo de até milhares de anos, assim também como em registros fósseis.

 

Fonte: Biologia Total

Recommended Posts

Leave a Comment