Energia limpa já é realidade em Curitiba

 

Casas da Cohab receberam painéis fotovoltaicos no projeto Cohab Solar. Foto: Rafael Silva

 

A geração de energia limpa já é realidade em Curitiba e, em 2019, ela deve estar cada vez mais presente na vida dos curitibanos. Por meio de projetos, como o Cohab Solar ou o Curitiba Mais Energia, a população e o poder público estão economizando, sem perder em qualidade de serviços, e ajudando a preservar o meio ambiente.

Os projetos voltados à geração de energia limpa fazem parte do Vale do Pinhão, movimento que agrega as ações que consolidaram a capital como uma cidade inteligente – título reconhecido em setembro, quando Curitiba ultrapassou São Paulo no ranking elaborado pela Connected Smart Cities, que avalia o desempenho de mais de 700 municípios em áreas como inovação, sustentabilidade e qualidade nos serviços oferecidos para a população.

Várias ideias na área de energia limpa receberam reconhecimento nacional e internacional neste ano. E já existem planos para 2019.

 

Energia solar

 

O programa Curitiba Mais Energia é um dos exemplos dessas iniciativas. Dentro dele, está o projeto Caximba Solar, que prevê a instalação de painéis solares no Aterro do Caximba e em outros locais.

Os painéis permitem o aproveitamento da energia fotovoltaica, produzida a partir da luz do sol. As placas são compostas de vidro e silício. Elas captam a radiação solar e enviam para um conversor, que vai transformar a luz solar em energia elétrica para uso doméstico. A usina será combinada com o aproveitamento do gás metano originário do aterro, segundo a prefeitura.

Com o projeto Caximba Solar, a cidade foi selecionada, em novembro, do C40 Cities Finance Facility, entidade internacional que facilita o acesso a financiamento para projetos de mitigação de mudanças climáticas em áreas urbanas. O projeto curitibano foi um dos nove escolhidos entre 120 concorrentes e receberá US$ 1 milhão para ser viabilizado.

 

Usina fotovoltaica será implantada no Caximba. Ilustração: Divulgação

 

O plano foi apresentado à Secretaria Municipal do Meio Ambiente durante missão técnica do C40, em agosto. O projeto deve ser o ponto de partida para a instalação de painéis em outros edifícios públicos e pontos de ônibus em Curitiba.

O programa Curitiba Mais Energia já prevê a instalação de painéis no Palácio 29 de Março por meio de uma chamada pública da Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), que oferta recursos de um programa da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Também devem ser instalados os equipamentos na Pequena Central Hidrelétrica no Parque Barigui, uma doação da Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidrelétricas (Abrapch).

Mas não são apenas os espaços públicos que serão beneficiados. A energia solar já faz parte, também, do dia a dia dos curitibanos. Desde abril, placas fotovoltaicas instaladas em 26 casas do Moradias Faxinal, no Santa Cândida, estão gerando economia para os moradores. A redução nas contas ultrapassa os 80%, segundo a prefeitura. As placas são parte do programa Cohab Solar.

 

Confira a matéria completa: https://paranaportal.uol.com.br/cidades/555-smart-cities-energia-renovavel/

 

Fonte: https://paranaportal.uol.com.br/cidades/555-smart-cities-energia-renovavel/

Recent Posts

Leave a Comment